... may our thoughts never be against our feelings...

segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Por fim


Percorro a cor

Da tua inexistência
Na minha vida.

Alcanço o odor
Dum amor teu
Que anseio com esperança.

Vislumbro de olhos cerrados
Um calor intenso
No horizonte do mar.

Sorrio, por fim.

28 Fevereiro 2005
Nina
sentido por Ninagasol às 2:55 da tarde | |

quinta-feira, fevereiro 24, 2005

... (parte 2)

Do fim das coisas que nos fazem
E das coisas que o fim fazem
Falam estas palavras
De um fim que de um inicio se faz

Não sei se será um inicio ou um fim
O que aqueles olhos viram
A folha caiu, o vento parou
Os olhos choraram
E o mundo calou.

Não sei se será um inicio ou um fim
A chuva voltou,
Os lábios sorriram,
A vida recomeçou
E as mãos agradeceram.

Não sei se será um inicio ou um fim
Mas outra folha caiu,
Acastanhada pelo frio.
E os olhos, que uma vez fecharam
Abertos estavam,
E as lágrimas, que uma vez caíram
Guardadas ficaram.

Não sei se será um inicio ou um fim
As mãos tremeram
A ansiedade voltou
As pernas mexeram
E um grito se soltou

Não sei se será um inicio ou um fim
Debaixo da árvore contínuo
A contar as folhas que dela caiem,
Debaixo da árvore contínuo
A contar as folhas que dela nascem.
sentido por I Am No One às 11:30 da manhã | |

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Porque...


Porque
ela sabia…
A razão porque fugia
E a dor que sentia
Não matava mas doía.
Deixou tudo o que podia
Agarrou-se ao que não havia
E pensou que conseguia
Não sentir melancolia
Não sofrer como sofria
Então, porque chorava quando não queria?
Mas mesmo quando não ia
Acreditava que existia
Aquilo que só ela via
E pensava e sorria
Quando adormecia
Pois uma noite antecede a um dia
Porque nem ela sabia…

23 Fevereiro 2005
Nina
sentido por Ninagasol às 6:35 da tarde | |

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

...

A folha cai à medida que o vento passa
Segue quieta, em paz, até aonde o vento a leva
Uns olhos fitam-na, atentamente
Como se de um fenómeno raro se tratasse
Uns olhos brilham intensamente
Como se o destino do mundo ali quedasse
A folha caiu à medida que o vento passou
Seguiu quieta, em paz, até aonde o vento a levou
E os olhos fecharam
Como se horrores tivessem visto
E as lágrimas cairam
Como se o fim fosse o previsto.
sentido por I Am No One às 3:14 da tarde | |

sábado, fevereiro 19, 2005

Momentos


Beijos
Trocados, cruzados
Como as palavras
Cruzadas, enganadas.
Caminhos
Perdidos, esquecidos
Como os desejos
Amarrados, sonhados.
Encontros
Esperados, amados
Como as emoções
Sentidas, contidas.
Esperanças
Engolidas, sofridas
Como os sentimentos
Procurados, alcançados
Por breves momentos…

Nina
sentido por Ninagasol às 10:25 da tarde | |

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

...

A tristeza não é mais que a ausência de felicidade, o que não deve ser confundido com a ausência de razões para ser feliz.
sentido por I Am No One às 1:54 da tarde | |

segunda-feira, fevereiro 14, 2005

Se pelo menos pudesses!


Se ao menos pudesses

Entrar em mim intensamente
Não só no corpo mas na alma
Se pelo menos quisesses
Dar-me um pouco da tua calma
Dares-me um pouco de ti
E suave e docemente
Fazeres-me acreditar
Que o arco-íris pode ter
Uma outra cor para olhar.
Se pelo menos soubesses
Que um só carinho teu
Ou um abraço bem apertado
Daria outro significado
A qualquer sentimento meu.
Mas num momento de excitação
Não me chames nem pega nem querida
Pois para me teres na tua vida
Bastava estenderes-me a mão.
Se pelo menos conseguisses
Saber como chegar
Talvez eu tentasse
Saber como te amar…
Se pelo menos pudesses!

14 Fevereiro 2005
Nina
sentido por Ninagasol às 10:09 da manhã | |

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Um momento de lucidez...

Vejam aqui a "merda" que fizeram/mos e que andam (andamos) a fazer...
sentido por I Am No One às 2:18 da tarde | |

Mata-me...


Mata-me…

Mata-me esta sede de te amar
Esta vontade de saciar
Este desejo de te fazer feliz.
Transpõe…
O oceano de sonhos que nos amarra
O mar de distância que nos separa
E faz o que eu não fiz.
Transforma…
Essa voz tão quente
Esse querer tão forte
Naquele acto ardente
No ser tua, sem norte.
Mas acima de tudo
Mata-me…
Mata-me esta sede doida e sem fim
Antes que seja já tarde
E ela me mate a mim…

10 Fevereiro 2005
Nina

sentido por Ninagasol às 1:55 da tarde | |

domingo, fevereiro 06, 2005

Num dia menos bom


O medo

A dureza
O receio
A incerteza

Os traumas
Os receios
As fraquezas
Os anseios

A sombra
O impuro
A angústia
O escuro

A angústia
A solidão
A desistência
A negação

(… E eu, a tentar
meter tudo num saco,
para atirar ao mar…)

6 Fevereiro 2005
Nina

sentido por Ninagasol às 1:40 da tarde | |

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Nessa noite que não era minha


Naquela noite que não era minha

Mas na qual eu pedia
Para ser apenas tua
Percorreste-me o corpo
Primeiro vestida, depois nua
Tocaste cada curva da alma
Beijaste cada pedaço de mim
E eu, a tentar estar calma
Mas com um desejo sem fim
Deixei que me penetrasses
O espírito, a mente… enfim
E nessa noite que não era minha
Sei que tive o que pedi
Pois eu dei-te o melhor que tinha
E tu… deste-me tudo de ti.

4 Fevereiro 2005
Nina
sentido por Ninagasol às 3:07 da manhã | |

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Então...


Mas, se o teu desejo for esse
Então, procura-me…
Faz com que me apetecesse
Oferecer-te o azul dum céu perdido
E se é o teu querer
Tira-me deste lugar escondido
Onde me refugio de ti
Por não saber receber
Por não saber como me dar
Por isso, acha-me…
Porque em cada palavra que perdi
Está uma respiração contida
Neste desejo em que te espero
Nesta ânsia reprimida
Num não querer que te quero
Mas, se o teu desejo também for esse
Então, encontra-me…
… e serei tua!

2 Fevereiro 2005
Nina

Festas

Sou o dia sem sol
o olhar do morto
um espelho sem reflexo
um rio sem água
o presente sem passado
ou o passado sem futuro
não me façam festas,
atirem-me aos lobos.
Não me digam "amanhã é um novo dia"

Sou um pesadelo
a besta dos sonhos
um homem sem limites
a antítese da sanidade
sou ao mesmo tempo dois e nenhum
bom e mau, doce e amargo
Não há modo de me juntar,
de me colar e concertar...
Não me façam festas,
atirem-me aos lobos.
Não me digam "amanhã é um novo dia"
porque não haver amanhã é o que eu queria...