... may our thoughts never be against our feelings...

sexta-feira, janeiro 28, 2005

... fiquemos!


… Então, fiquemos!

Nesse suave silêncio
Nesse sentir que queremos
E que esse silêncio nos envolva
Não por ausência de palavras
Mas por excesso de sentimentos
E mesmo que seja por momentos
… Assim, fiquemos!
E que ele nos abrace
Da mesma forma que me sinto
A ser abraçada por ti.
E que ele nos entrelace
Nesse momento especial que fez
Ficarmos sem dizer nada
E sem sabermos o que ele diz.
Para quê querer o amanhã para mim?
Se hoje “vivi” duma só vez
Por ter sido intensamente feliz.
… Fiquemos, então, assim!
E deixemo-nos amar nesse silêncio…

28 Janeiro 2005
Nina

sentido por Ninagasol às 3:47 da tarde | |

...

O barulho das teclas, ou
o som da caneta a passear pelo papel
O nascimento de palavras
O crescimento dos textos
Tudo isto era lindo
Se ao menos não fosse tão sentido

sentido por I Am No One às 9:43 da manhã | |

quarta-feira, janeiro 26, 2005

Não digas nada...


Não digas nada

Nem me deixes falar sequer
Põe a mão, mesmo que gelada
Percorre o meu corpo de mulher
E também com os teus lábios
Faz-me sentir esse querer
… Não me deixes dizer nada
Dá-me o que não tens
Pede-me o que não sou
Leva-me onde nunca fui
Dar-te-ei o que não posso
Mas deixa-me ficar calada
E tu… não digas nada
Amemo-nos somente neste estar
Neste desejo em ansiar
Em que te posso amar e ser amada
Sentes a alma penetrar no corpo?
Então, por favor…
Não digas mais nada!

26 Janeiro 2005
Nina


sentido por Ninagasol às 10:17 da tarde | |

segunda-feira, janeiro 24, 2005

"Bring Me To Life"

how can you see into my eyes like open doors
leading you down into my core
where I’ve become so numb
without a soul
my spirit sleeping somewhere cold
until you find it there and lead it back home

(Wake me up)
wake me up inside
(I can’t wake up)
wake me up inside
(Save me)
call my name and save me from the dark
(Wake me up)
bid my blood to run
(I can’t wake up)
before I come undone
(Save me)
save me from the nothing I’ve become

now that I know what I’m without
you can't just leave me
breathe into me and make me real
bring me to life
(...)
frozen inside without your touch
without your love darling
only you are the life among the dead
...
I’ve been sleeping a thousand years it seems
got to open my eyes to everything
without a thought without a voice without a soul
don't let me die here
there must be something more
bring me to life

"Bring Me To Life" - Evanescence

(... se pelo menos tentasses...)
sentido por Ninagasol às 10:59 da tarde | |

domingo, janeiro 23, 2005

... a lua soube


Apenas a lua soube
Apenas ela foi testemunha
Que amarrei o medo por instantes
Porque o meu corpo tremia
Em vibrações constantes
Quando a tua voz ouvia
A perguntares-me se te queria
A pedires-me para eu pedir
O teu toque, a tua mão
Os teus beijos, a tua respiração.
Apenas ela soube
Que duvidavas da minha imaginação
Para te sentir onde querias
Para não controlar a emoção.
E apenas ela soube
Que eu me entreguei
E deixei-me ser tua
Somente na distância da tua voz
Fomos eu, tu e fomos nós
Mas apenas quem soube foi a lua…

23 Janeiro 2005
Nina


sentido por Ninagasol às 8:07 da tarde | |

sexta-feira, janeiro 21, 2005

...irei de pé...

Sons vindos de longe
transportam-me para lugares recondidos
pensamentos perdidos, julgados esquecidos
memórias enterradas por tempestades.

A lembrança é a forma ultima
de um masoquismo exarcebado
levado ao limite da loucura
em mim tudo é excesso, nada tem limite
em mim tudo se reflecte e nada se vê
(ou nada queria que se visse)

O sonho de um menino que
só queria não existir.
A meta de um rapaz que
se esforçou por não pensar.
A desilusão de um homem que
descobriu não ser capaz.

sentido por I Am No One às 1:41 da tarde | |

Não sabes


Não sabes

Como poderás saber…
Que o meu corpo aqueceria
Se os teus dedos me tocassem
Que a respiração aumentaria
Para acompanhar a tua
Que um gemido abafado
Seria uma forma de entrega
Que um suspiro calado
Seria de total prazer
Como poderás saber…
Que as mãos fariam magia
Que os beijos enlouqueceriam
Que a pele, nem pele seria
E que não seria o corpo mas a alma nua…
Não sabes
Como poderás saber…
Que talvez, com medo de menina
Um dia quisesse ser tua…

21 Janeiro 2005
Nina


sentido por Ninagasol às 10:33 da manhã | |

terça-feira, janeiro 18, 2005

Alucinações...


Na superfície

Da transcendência muscular
A luz depara-se
Com a saturação obscura
Da humanidade repleta
De fantasmas.
No infinito dum corpo
A alma flutua incerta
Como um cavalo que voa
Por entre a madrugada
Da existência falsificada
Por entre o nevoeiro
Invencível, emerge o calor
De um dia a mais por viver.
É por entre a luminosidade
Dos objectos
Que a procura existe
Mas em vão, nada
Se encontra entre nós
Apenas a periferia do inexplicável
Absorvido por entre as vozes.
A escuridão ilumina-se a ela própria
Através do pensamento
Brilhante e nocturno…

Janeiro 2005
Nina

sentido por Ninagasol às 10:07 da tarde | |

Reflexo

Vejo-te, a ti...
que mais não és que um reflexo de mim!
Não gosto!!!
Não posso gostar do que vejo,
Não posso ver o que sou,
Não sei o que sou.
Espreito-me pela janela...
Um vidro sujo, pelo pó do mundo.
Serei eu um pedaço de pó do pó do mundo?
Irei eu acabar colado numa janela qualquer?
Serei um mísero grão?
"Gostava de ser o grão no sitio certo
para mudar o mundo!"
O meu pequeno mundo...

...Que merda...

sentido por I Am No One às 3:11 da tarde | |

... ...


Um passo dado

Um tempo parado
Um grito abafado
A certeza incerta dum passado
Que ficou magoado
Mas ainda com a esperança de encontrar
A mim, a ti... em algum lado.

sentido por Ninagasol às 11:57 da manhã | |

sexta-feira, janeiro 14, 2005

Momento


As palavras engasgam-se na garganta


Os gestos encolhem-se nas mãos


Os sentimentos escondem-se na alma


As lágrimas secam-se na pele



Chegou o momento!
Porque doí tanto por dentro?
Porque sinto assim tanto medo?

sentido por Ninagasol às 10:27 da manhã | |

quinta-feira, janeiro 13, 2005

De mim para mim...

"I couldn't hear a word you said
I couldn't hear at all
You talked until your tongue fell out
And then you talked some more
I knew if I turned
I'd turn away from you
And I couldn't look back

Tell yourself we'll start again
Tell yourself it's not the end
Tell yourself it couldn't happen
Not this way
Not today"

"The Exploding Boy" - The Cure
sentido por I Am No One às 10:40 da manhã | |

terça-feira, janeiro 11, 2005

Todos os dias...

Vivo,
lembro
remexo,
luto,
vislumbro,
persigo,
encontro,
perco,
agarro,
prendo,
solto,
morro.

Todos os dias...
sentido por I Am No One às 11:35 da manhã | |

segunda-feira, janeiro 10, 2005

Noite

Era de noite.
Noite húmida e fria
Tão escura que afligia
Mas meteu-se a caminho
Embrulhou-se no que podia
Em esperança, fé e carinho.
E penetrou nela
Nessa noite tão gelada
Nesse ir e saber-se rasgada
E na coragem de acreditar
Que essa noite iria terminar
E na força que não sentia
Mas que rezava e pedia
Para um dia, vir a tê-la
Só um pouco para ela
Pois apesar de tudo sabia
Que essa noite era assim tão noite
Mas só no coração dela…

10 Janeiro 2005
Nina

sentido por Ninagasol às 8:47 da tarde | |

sexta-feira, janeiro 07, 2005

R.E.M., ou, o meu "segundo vicio musical"

"You might have laughed if I told you
You might have hidden A frown
You might have succeeded in changing me
I might have been turned around
It's easier to leave than to be left behind
Leaving was never my proud
Leaving New York, never easy
I saw the light fading out"
________________________________________

"I'm pushing an elephant up the stairs
I'm tossing up punch lines that were never there
Over my shoulder a piano falls
Crashing to the ground
I'm breaking through
I'm bending spoons
I'm keeping flowers in full bloom
I'm looking for answers from the great beyond"
________________________________________

"I read bad poetry
Into your machine.
I save your messages
Just to hear your voice.
You always listen carefully
To awkward rhymes.
You always say your name,
Like I wouldn't know it's you,
At your most beautiful."

Entre outras é isto que pretendo ouvir logo à noitinha no que, espero, ser mais um grande concerto desta banda no nosso país...


sentido por I Am No One às 9:55 da manhã | |

terça-feira, janeiro 04, 2005

1ª esperança do ano


Tentei alcançar.

Tentei parar.
Mas caí no próprio céu
Ao voar sem vento
Na esperança que o tempo
Visse que eu fugia
E me recuperasse
Como que por magia
E me abraçasse
Por ver que eu sofria.
Mas o momento
Não percebeu
Que eu, neste meu espaço
Precisava apenas dum abraço...
Teu.

4 Janeiro 2005
Nina


sentido por Ninagasol às 3:27 da tarde | |