... may our thoughts never be against our feelings...

sábado, outubro 30, 2004

Substantivos/Adjectivos


Vazio/Distância
Escuridão
Oco/Horizonte
Decepção
Eco/Tristeza
Ilusão
Mágoa/Desistência
Imensidão
Procura/Infinito
Solidão!

30 Out. 2004
Nina
sentido por Ninagasol às 10:37 da tarde | |

sexta-feira, outubro 29, 2004

Por...

... excesso de sentimentos, por falta de palavras...

SAGA
"Aos outros dei aquilo que não eram
e por isso, depois me arrependi.
Um homem morto em tudo o que perdi
E olhos que são meus e não me esperam."

- No Tempo Dividido (1954) -
Sophia de Mello Breyner Andresen

sentido por Ninagasol às 11:49 da manhã | |

quarta-feira, outubro 27, 2004

Não sei


Percebi que no silêncio também pode haver diálogo

Quase sempre doloroso, mas há.
Percebi que o até amanhã pode durar uma passagem de ano
Diferente, mas inacreditavelmente longa.
Não sei.
Queria aproveitar os momentos do tempo
Para… mas o tempo não tem momentos
Apenas passa
Por vezes, solitariamente devagar.
Quando não queremos, ele voa
Como uma águia real.
Quando precisávamos que se fosse
Arrasta-se melancolicamente, como para nos castigar.
Não sei.
O que vou encontrar no “novo ano”
Nem sequer se alguém lá existe.
Percebi (já o sabia) que o vazio
Cresce estupidamente depressa, como as pipocas.
Não sei.
Hoje… agora… não sei.
Percebi, que por mais que olhe o céu
Não encontro a lua, nem sequer estrelas
É de dia (tonta) mas até o sol
Hoje embrulhou-se com frio
E agasalhou-se nas nuvens.
Hoje, não sei.
Percebi… mas hoje pouca coisa sei.

Out. 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 10:31 da manhã | |

segunda-feira, outubro 25, 2004

Dormir...



Ela disse-me:
"Mas eu queria apenas dormir.

Dormir muito. Durante uns dias seguidos."
"Para quê? - perguntei - Ia adiantar alguma coisa?
Não estarias a fazer como a avestruz? E depois, como seria?"
Ela respondeu:
"Não seria para fugir ou para esquecer.
Isso não serve de nada.
Somente fechar os olhos e a alma por mais tempo.

Apenas não existir durante esse tempo.
Para descansar, de tudo. Para me afastar, de todos.

Depois? O coração voltará como sempre. A sangrar..."

Virou-me as costas e foi-se deitar.

25 Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 2:47 da tarde | |

sábado, outubro 23, 2004

"The Reason"

I'm not a perfect person
There's many things I wish I didn't do
But I continue learning
I never meant to do those things to you
And so I have to say before I go
That I just want you to know

I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you

I'm sorry that I hurt you
It's something I must live with everyday
And all the pain I put you through
I wish that I could take it all away
And be the one who catches all your tears
That's why I need you to hear

I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you

I'm not a perfect person
I never meant to do those things to you
And so I have to say before I go
That I just want you to know

I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you
I've found a reason to show
A side of me you didn't know
A reason for all that I do
And the reason is you

"The Reason" - Hoobastank
(Dedicado a alguém magicamente especial)
sentido por Ninagasol às 10:23 da manhã | |

sexta-feira, outubro 22, 2004

Muros


Os muros da minha casa… Muros, sim.

Não são paredes onde se colocam quadros,
Não são paredes onde se encostam móveis.
São muros, sim.
Daqueles que separam casas, estradas.
Daqueles que separam e dividem emoções.
E aprisionam vidas.
Os muros que eu própria embelezei
Que eu própria acariciei.
E, talvez por culpa minha,
Fui eu que os criei e pintei.
Da cor que a noite tira ao dia.
Das cores do arco-íris quando o não vemos.
Os meus muros são assim.
São da cor que eu deixei.
E da altura que eu permiti.
Porque fiz eu isto, a mim?
Agora não tenho casa,
Agora já não tenho paredes.
Fiquei apenas com muros…
Com muros na minha mente.
Mas ainda posso fazer algo.
Tenho de ir urgentemente
Encontrar um escadote!

21 Outubro 2004
Nina


sentido por Ninagasol às 9:27 da manhã | |

quinta-feira, outubro 21, 2004

Postsop

Procuro em todas as ruas, em todos os caminhos aquele que me traga um sorriso teu, aquele que me faça esquecer o que sou, o que deveria ser, o que gostava de ser, aquele que me fizesse esquecer onde estou, o país que temos, o mundo onde estamos.
Procuro em todas as ruas, em todos os caminhos, um que será aquele que me dará entrada noutra dimensão, noutra vida em que tudo será diferente, ou não, em que eu possa dormir com os morcegos e acordar com a lua, em que as árvores se reunirão em longas e enriquecedoras tertúlias junto ao mar, em que as ondas não virão em direcção a terra, em que os rios não correrão para o mar, em que o céu seja de rocha e o chão de nuvens.
Procuro em todas as ruas, em todos os caminhos, por um sítio onde o ebola possa ser "alobe"...

sentido por I Am No One às 1:15 da tarde | |

Apenas... perguntas




Galatea of the Spheres
1952 - Salvador Dali

Alguém iria notar?

Será que alguém iria perguntar?
A falta seria sentida?
Ou não passava duma lágrima perdida?
Alguém se iria lembrar?
Quantas iriam procurar?
Quem iria sentir?
Quem notaria o que é a fingir?
Quantas já se esqueceram?
Quantas nunca se lembraram?

Quem sabe o que se sente ao amar?
Quem sabe o que é desejar?

Perguntas apenas aqui postas
Que nunca terão respostas...
Andamos por aqui, a olhar sem ver,
Apenas a lutar
Apenas a tentar viver...
Andamos ocupados.
Andamos atrasados.
E o tempo vai passando
Enquanto nós nos enganamos
À espera dum "quando"
Que se vier, já cá não estamos...

Quantos irão notar?
Quem se irá lembrar?

2004
Nina

sentido por Ninagasol às 11:13 da manhã | |

quarta-feira, outubro 20, 2004

Ontem deixei-me molhar...

A chuva, o vento
A música, o ambiente
As gotas, a angústia
A alegria de poder
poder adiar o regresso
o tempo suficiente para ouvir,
para molhar e ser molhado,
para sentir...


"Here are the young men,
a weight on their shoulders
Here are the young men,
well where have they been?
We knocked on doors
of hell's darker chambers
Pushed to the limits,
we dragged ourselves in
Watched from the wings as
the scenes were replaying
We saw ourselves now as
we never had seen
Portrayal of the traumas and degeneration
The sorrows we suffered
and never were freed
Where have they been

Weary inside,
now our heartslost forever
Can't replace the fear
or the thrill of the chase
These rituals showed up the door
for our wanderings
Opened and shut,
then slammedin our face
Where have they been "


Joy Division - "Decades"
sentido por I Am No One às 9:56 da manhã | |

terça-feira, outubro 19, 2004

Um sonho

Ontem tive um sonho.
Um sonho diferente,
Muito estranho mas quente.
Sonhei que falava e ouvia
Apesar de estar longe
E senti que sentia
Apesar de lá não estar.
Cheirou-me ao amar
E as estrelas soltaram
Brilhos pequenos e vermelhos
Como se fossem cerejas.
Sonhei que podia
Entrei num sonho dum sonho.
Perguntei apenas:
“O que és? O que desejas?”
A resposta veio
Em gotas de chuva, suponho.
Depois, um riacho
Que passou à minha porta
Ia veloz com medo de não se encontrar
Mas duma forma serena e calma
Percebi que procurava o mar.
Pensei: “O que se passa com a minha alma?”
Depois, só com a ponta dos dedos, toquei
Num cabelo liso e macio
Sem saber como, acariciei.
Então, senti a minha mão
Ser apertada, procurada,
Um toque no coração
E de alguma forma, ser beijada.
Tentei dizer algo, falar
Mas apenas consegui sussurrar:
- Vamos, tens de acordar.
Eu estou a sonhar um sonho teu
E tu estás dentro do meu.
É tarde. Temos de nos ir deitar…

Out. 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 1:17 da tarde | |

segunda-feira, outubro 18, 2004

Apetecer...


Apetecia-me tanto

Ai, tanto que me apetecia...
Se eu pudesse, poder
Se eu conseguisse fazer,
Apenas fá-lo-ia!
Mas de nada saberias
De nada suspeitarias
Eu apenas o faria.
Ai, tanto que eu queria
Se eu pudesse, acontecer
Se eu conseguisse, não controlaria
Apenas aconteceria!
Apetecia-me tanto
Apenas e carinhosamente
Apenas e loucamente
Simplesmente...
Apetecia-me!

Outubro 2004
Nina
sentido por Ninagasol às 9:19 da tarde | |

sábado, outubro 16, 2004

Mudanças


E a senhora perguntou-me:


“E pretende a alteração porque razão? Qual a mudança?”
Pensei por 3 segundos e disse-lhe: “Pode preencher que é por rompimento duma relação, por mudança de casa, mudança de emprego, mudança de mim…”.
Sorri-lhe suavemente e continuei: “Só falta mudar de carro.”
Ela olhou-me atónica e comentou: “Tudo isso, ao mesmo tempo? Bolas.”
Pois. Aconteceu, acontece e levará algum tempo ainda a acontecer.
E saí com as mesmas questões que decidi colocar apenas às 2ªs, 4ªs. e 6ªs.: “Terei força e coragem para tanto? Eu que estive estagnada no tempo e parada no coração?”
Espero sempre pelas respostas que eu própria me ofereço, apenas às 3ªs. e 5ªs.: “Claro que sim. Devias ter-te encontrado há muito tempo atrás. Agora, segue em frente por mais que seja difícil ou mesmo doloroso.”
É claro que reservei os Sábados e Domingos para tentar descansar das incertezas e dúvidas e deixo-me ficar um pouco sossegada, de sentir ou chorar, de sofrer ou pensar. Deixo-me ficar um pouco adormecida ainda…
Um pouco cheia de medos. Talvez seja um medo só.
O de não ter tempo para voltar a ser eu e de viver apenas e calmamente, a vida que me é destinada.

E a senhora preencheu apenas uma X.
Qual? Não importa.

16 Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 6:12 da tarde | |

sexta-feira, outubro 15, 2004

Hábitos

Falo-vos hoje dos hábitos que ganhei agora que, larguei o refugio que era o meu renault para me lançar na selva que é a linha de Sintra...
Hábitos estranhos... ou não... Um é observar, sempre acompanhado de uma fiel banda sonora, os movimentos dos pés, a maneira de andar das pessoas nas estações ( este foi adquirido devido às viagens de tarde num comboio de 2 andares em que geralmente vou no andar de baixo e fico com os pés das pessoas que estão na estação, ao nível dos olhos...)... O outro é observar as expressões faciais das pessoas de manhã...
Engraçado o caos que é a mistura de pés, calçados, cores, padrões... a rapidez de uns, a lentidão de outros... faz-nos pensar no caos em que tornamos as nossas vidas e na facilidade com que perdemos o controlo do que sentimos...
Já as expressões faciais, não são mais que um entretenimento que arranjei para não me deixar dormir...
E assim se passam as duas viagens diárias de comboio que aproveito para organizar, nem sempre bem, as minhas ideias... algures entre o ritmo dos pés e as expressões faciais...
sentido por I Am No One às 11:38 da manhã | |

Frio


Sinto frio

O frio do teu calor
Que já não está em mim.
Sinto como me sentia
Como se fosse o antes
Onde o desejo de te ter
Era a razão porque tremia.
Sinto a excitação,
O medo, a ansiedade
Como se nada tivesse existido
E as emoções imaginadas
Não tivessem ainda fugido.
Sinto frio
Como se houvesse novamente
Aquele desejo ardente
De me dar, se te ter
De te sentir, sem dizer…
Sinto a falta
Da magia das tuas mãos
Que tantas vezes sonhei
E continuo a desenhá-las
E a senti-las como as imaginei.
Sinto frio
Como se continuasse a sonhar-te
Naquela ânsia louca e estranha
De querer-te e desejar-te
Como se o que o destino me deu
Nada me tivesse dado
E ainda procuro no céu
As estrelas em forma do meu fado.
Sinto frio…
Afinal, é Outono.

14 Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 8:25 da manhã | |

quinta-feira, outubro 14, 2004

Horizonte


A Batalha de Argone
- René Magritte-


O horizonte está tão... lá
Está infinitamente distante
E alcançá-lo é caminhar sem fim.
Tento chegar a esse horizonte
Para que lá, me possa achar a mim.
Mas qualquer caminho que eu escolha
Surge apenas um pequeno monte.
Está tão afastado esse horizonte
Cada vez se afasta mais
Ou sou eu que, cansada
Paro vezes demais,
Caio mesmo estando parada.

Um horizonte é sempre
Tão longe e distante
Não sei se o conseguirei encontrar
A não ser por um instante
Talvez num sonho por sonhar
Talvez se eu parasse de chorar,
Se eu começasse a enfrentar…
Tenho de me agarrar às coisas em que acredito
Preciso limitar os meus limites...
Tenho um horizonte por limitar!
E, assim, nem sequer me permito
E limito-me a mim própria até de sonhar...
(Tenho de sangrar para poder continuar!)

Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 1:02 da manhã | |

quarta-feira, outubro 13, 2004

"Acaso"


"Cada um que passa na nossa vida,

passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa na nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade da nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso."

(Antoine de Saint-Exupéry)

Será mesmo assim?
Gostava de ter mais força para acreditar que sim.
Talvez um dia...

sentido por Ninagasol às 10:20 da manhã | |

terça-feira, outubro 12, 2004

Sós


Aqueles que sentem

Aqueles que realmente amam
Estão inevitavelmente sós.

Apenas existem momentos
Em que se cruzam duas almas
Em que se trocam sentimentos.
Depois, a solidão volta... sempre.
E, faz o que quer de nós
Põe-nos a tentar chorar
Lágrimas doces que não existem
Põe-nos a julgar pateticamente, que a lua
Por nos sentirmos sós, até sorri para nós.
Leva-nos ao limite do ser
Deixa-nos sem sonhos por ter
Faz doer duma forma tão poderosa
Que passa a ser uma dor, de doer
Dolorosa...
Quando estamos sós,
As horas parecem anos por viver
Algumas certezas, deixam de o ser
Um sonho dos sonhos de verdade,
Passa a não ter razão, a não existir
A não valer a pena sonhá-lo sequer
Se a solidão nem nos deixa fugir.

Estamos, inevitavelmente sós
Porque até o mar se vai deitar
Com medo de olhar para nós...

Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 11:57 da manhã | |

segunda-feira, outubro 11, 2004

Bloquinho de Notas 1



Nos pensamentos,
nas palavras,
nos olhos,
nas lembranças,
nos gestos,
na "objectividade" que a nossa "subjectividade" parece ter...

para sempre...
sentido por I Am No One às 1:13 da tarde | |

domingo, outubro 10, 2004

Chovia?



Chovia.
Chovia muito.
Como se no céu
As nuvens chorassem sem fim
As lágrimas que trago escondidas
Como gotas de chuva perdidas.
Cá dentro, também chovia
Outra chuva de lágrimas
Das nuvens que trago em mim.
Foi ontem... Chovia.
E foi ontem que vi,
Apenas uma gota se juntar
Às lágrimas de chuva, numa poça imensa
Que pisei ao passar
Quando cheguei à rua, quando saí de mim.
Foi ontem... Chovia.
Foi então que percebi, por fim
Que a poça de lágrimas de chuva
Que até então não via
Eram gotas de mágoa e tristeza
Que realmente o céu chorava por mim.
Ontem... Chovia.

10 Outubro 2004
Nina


sentido por Ninagasol às 1:45 da tarde | |

sexta-feira, outubro 08, 2004

Voltei

Voltei…
Apenas e só… voltei.
Trouxe afinal, o brilho das estrelas
Nos meus olhos, ao olhar
Fiquei com magia nos cabelos
Que foi deixada pelo teu tocar;
Guardei bem guardado
Cada toque de mãos
Cada segundo que foi dado
Como se nada se passasse
Cada respiração
Feita por dois como se
De um só se tratasse.
Voltei…
Só e apenas… voltei.
Trouxe afinal, não o cheiro a maresia
Mas o teu.
Eu, que nem sei ainda quem sou
Fiquei agora com os teus dedos
Eu, que não sei por onde vou
Fiquei com parte de ti, na minha pele
Eu, que não sei porque estou
Trouxe afinal, um momento
Transformado em emoção.
Voltei.

(Não queria ter voltado…)

Outubro 2004

Nina
sentido por Ninagasol às 7:20 da tarde | |

À procura


Blue Nude - Picasso

Peguei numa folha de papel
Para escrever nela o que senti
Procurei algo.
Procuro… algo que perdi
Que perdi porque não sabia
Que afinal já tinha
Algo que na altura não senti.
Terei agora de o fazer
Por mais que doa avançar
Por mais que custe o doer
Terei de procurar
Esse algo que já foi meu
Não pode ser tão difícil de o achar
Afinal, esse algo
Sou apenas… eu.

Outubro 2004
Nina
sentido por Ninagasol às 7:10 da tarde | |

quinta-feira, outubro 07, 2004

Porquê...?

Porque sou um estranho, um triste, um solitário, um insatisfeito...
Porque sou eu e não tu, porque não me consigo abstrair de tudo, porque quero sempre o que não posso, porque não vejo além das estrelas, porque quero gritar e não consigo... Porque não consigo estar bem, porque quero chorar e... eis a resposta... ou talvez não...
sentido por I Am No One às 2:28 da tarde | |

quarta-feira, outubro 06, 2004

...

Se a minha vida é "nova" porque me sinto na mesma????!
sentido por I Am No One às 11:55 da manhã | |

sábado, outubro 02, 2004

Vou




Vou...

Apenas vou.
Em busca dum mar negro que me espera,
com aquela espuma branca
que só as ondas sabem ter, numa noite de luar.
Vou apenas...
Estarei ausente de mim própria,
Ficarei afastada dum mundo onde existo
mas que não é meu.

Voltarei...
Apenas voltarei.
No mesmo instante em que se procura a Orion,
mas se encontra afinal a Cassiopeia.
Virei com sal nas veias
e maresia na alma.
Voltarei apenas...
Depois de te ter encontrado
E te ter sentido em mim.

(Vou estar mesmo ausente por uns dias. Mas voltarei.)
2 Outubro 2004
Nina


sentido por Ninagasol às 1:09 da manhã | |

sexta-feira, outubro 01, 2004

... Nada


Depois, disseste-me... nada.

Insisti claro, como sempre o fiz, como sempre o faço.
Mas tudo se manteve igual ao que fora dantes, ao que era habitual.
Voltei ainda a tentar. Respostas, diálogo, soluções...
Estender uma mão vazia, dum coração saturado por um destino oco.
E tudo chegou num silêncio imbatível.
Os pensamentos permaneceram estagnados.
Os sentimentos arrastaram-se duma forma descontrolada.
A vontade escondeu-se, aflita.
O querer mudou-se para a casa do não ser.

As lágrimas estão ainda escondidas.

Estamos no Outono, as árvores vão ficar sem folhas.
As folhas das árvores foram caíndo... há uns Outonos atrás.
Irão ficar desertas de nada, cheias de coisa nenhuma.
"- Já não dá. Mas pelo menos fala..."
"- O quê? Para quê?"
Realmente. Pois.
Afastei-me lentamente e respondi-te... nada.

1 Outubro 2004
Nina

sentido por Ninagasol às 10:15 da manhã | |

Desculpem...


Who's gonna tell you when

It's too late
Who's gonna tell you things
Aren't so great
You can't go on
Thinking nothing's wrong
Who's gonna drive you home tonight

Who's gonna pick you up
When you fall
Who's gonna hang it up
When you call
Who's gonna pay attention
To your dreams
Who's gonna plug their ears
When you scream

You can't go on
Thinking nothing's wrong
Who's gonna drive you home tonight

Who's gonna hold you down
When you shake
Who's gonna come around
When you break

You can't go on
Thinking nothing's wrong
Who's gonna drive you home tonight

CARS -Drive-

(Dedicado a mim... Desculpem)
sentido por Ninagasol às 1:10 da manhã | |